domingo, 31 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA




Olha aí 'Bruxinho', teu pedido. Deu trabalho, mas encontramos. Grato pela fidelidade.

RELAX de FIM de SEMANA




Atendendo a pedidos. Alô " Tubarão Branco", ninguem tá falando o contrário.

RELAX de FIM de SEMANA

Atendendo a pedidos e sem preconceitos

MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):

Segundo apuramos em entrevista, Ney afirma ser aos 69 anos o melhor show da carreira.

RELAX de FIM de SEMANA


Atendendo a pedidos.

sábado, 30 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA


Atendendo a pedidos.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A FESTA DO PRESIDENTE.

. A dívida pública do Brasil alcança a cifra de um trilhão e meio de reais. Mas para o presidente Lula, isto não incomoda. Continua fazendo festas e campanha eleitoral aberta promovendo consequentemente sua candidata, como ocorreu ontem no Rio G.do Sul. Escudado na popularidade de 84% indicada por pesquisa que todos sabemos 'encomendada' literalmente e, batendo o pezinho quanto o não cortar gastos públicos. Pelo contrário: instituiu agora o 'bolsa olimpíadas', para todo militar que for tambem trabalhar na Copa, que consiste em gratificação escalonada que deverá chegar a mil reais, passando a ser incorporada nos salarios, após o evento. Fazer festa com dinheiro alheio, é uma beleza. Pois todo este custo será repassado para os governos estaduais onde jogos serão disputados. Age, sem o mínimo de responsabilidade fiscal e faz 'beicinho' e 'cara feia' para a imprensa, quando esta o critica. De nada vai adiantar a tentativa da oposição, meia duzia de gatos 'pingados' junto ao Ministério Público. Mais pizzas na Pizzaria do Planalto. Puro jogo de cena.

domingo, 24 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA.



Atendendo a pedidos!

RELAX de FIM de SEMANA


Atendendo à pedidos.

sábado, 23 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA


Atendendo à pedidos.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

A MARAVILHA DE SER POLÍTICO.

Dez senadores gastam R$ 500 mil em combustível em 9 meses:
15 de janeiro de 2010 • 23h58 • atualizado em 16 de janeiro de 2010 às 00h05 .
Somente a despesa dos dez parlamentares que mais gastaram com combustível nos últimos nove meses de 2009 daria para bancar 291 viagens de carro, com a gasolina a R$ 2,80, entre as duas capitais mais distantes do país, Porto Alegre (RS) e Boa Vista (RR), separadas por 5.348 km, segundo reportagem do site Congresso em Foco. Esses dez senadores consumiram R$ 436.633,62 da chamada verba indenizatória para ressarcir despesas que tiveram com combustíveis e lubrificantes somente entre os meses de abril e dezembro. O valor é suficiente para comprar 155.904 litros de gasolina, o que dá para encher o tanque de 31.188 automóveis. A verba é suficiente para percorrer 343 vezes a rodovia mais extensa do Brasil, a BR-101, com seus 4.551 km, que ligam o Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul. Daria também para inspecionar as condições de toda a malha rodoviária asfaltada do território nacional nove vezes. Para gastar toda a quantia de combustível, os dez senadores teriam que rodar 1,5 milhão de km. Daria para percorrer 115 vezes o diâmetro da Terra, que é de 13 mil km.
Ranking:
Os dados fazem parte de levantamento do Congresso em Foco, com base em informações do Portal da Transparência, do Senado. Foi apenas a partir de abril que a Casa passou a detalhar o uso da verba, com a identificação dos prestadores de serviço e das respectivas notas fiscais. Os senadores do DEM de Mato Grosso Jayme Campos e Gilberto Goellner foram os que mais gastaram com combustível no período pesquisado. O primeiro consumiu R$ 66,72 mil nos cinco meses em que exerceu o mandato em 2009. Ele está licenciado desde setembro para tratar de assuntos particulares. O segundo recebeu R$ 65,22 mil do Senado nos últimos nove meses do ano para cobrir as despesas com combustível, óleo e lubrificante. Na sequência, aparecem dois tucanos: Marconi Perillo (GO), que gastou R$ 44,23 mil, e Cícero Lucena (PB), que consumiu R$ 42,84 mil. O petista Augusto Botelho (RR) é o quinto colocado, com R$ 38,75 mil. Dois peemedebistas surgem depois: Almeida Lima (SE), com gastos de 37,81 mil, e Romero Jucá (RR), que usou R$ 37,12 mil da verba com combustíveis. Apesar de ter deixado o Senado no início de novembro, Expedito Júnior (PR-RO) foi o oitavo colocado no ranking das despesas com derivados de petróleo. Cassado por compra de votos, consumiu R$ 34,24 mil entre abril e setembro. Efraim Morais (DEM-PB), com R$ 32,53 mil, e Romeu Tuma (PTB-SP), com R$ 37,12 mil, fecham a lista dos dez senadores que mais encheram o tanque com dinheiro público.
Sem limites :
Diferentemente da Câmara, onde cada deputado pode gastar até R$ 4,5 mil por mês com combustível, não há limite com esse tipo de despesa no Senado. Cada senador pode gastar o quanto quiser desde que apresente nota fiscal. Se o mesmo teto fosse aplicado ao Senado, pelo menos 13 parlamentares teriam estourado a cota mensal. Além dos dez campeões de consumo, os senadores Mão Santa (PSC-PI) e Magno Malta (PR-ES) e a senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) também gastaram mais que R$ 4,5 mil ao menos uma vez no ano passado. O campeão em despesas em um só mês foi Jayme Campos. O senador matogrossense apresentou quatro notas fiscais em nome de uma única companhia para pedir o ressarcimento de R$ 20,07 mil com combustível apenas no mês de junho. Jayme também teve gasto superior a R$ 10 mil em outros quatro meses: abril, maio, julho e agosto. (Fonte:JB Online)//.
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Pressupõe-se que estão incluídos nestes custos o abastcimento dos veículos das 'amiguinhas' e similares.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

ONDE HÁ FUMACA, HÁ FOGO!

AS VÁRIAS FORMAS DE SE DAR UMA NOTÍCIA! :
Se história da Chapeuzinho Vermelho fosse verdade, como ela seria contada na imprensa no Brasil? Veja as diferentes maneiras de contar a mesma história.
Jornal Nacional:
(William Bonner): 'Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem...'
(Fátima Bernardes): '...mas a atuação de um caçador evitou a tragédia.'
Programa da Hebe :
'...que gracinha, gente! Vocês não vão acreditar, mas essa menina linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo?'
Cidade Alerta:
(Datena): '...onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades? A menina ia pra casa da vovozinha a pé! Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada viva... um lobo, um lobo safado. Põe na tela, primo! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo, não!
Superpop :
(Luciana Gimenez): 'Geeente! Eu tô aqui com a ex-mulher do lenhador e ela diz que ele é alcoólatra, agressivo e que não paga pensão aos filhos há mais de um ano. Abafa o caso!'
Globo Repórter:
(Chamada do programa): 'Tara? Fetiche? Violência? O que leva alguém a comer, na mesma noite, uma idosa e uma adolescente? O Globo Repórter conversou com psicólogos, antropólogos e com amigos e parentes do Lobo, em busca da resposta. E uma revelação: casos semelhantes acontecem dentro dos próprios lares das vítimas, que silenciam por medo. Hoje, no Globo Repórter.'
Discovery Channel:
Vamos determinar se é possível uma pessoa ser engolida viva e sobreviver.
Revista Veja:
Lula sabia das intenções do Lobo.
Revista Cláudia:
Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.
Revista Nova:
Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama!
Revista Isto É :
Gravações revelam que lobo foi assessor de político influente.
Revista Playboy:
(Ensaio fotográfico do mês seguinte): ' Veja o que só o lobo viu'.
Revista Vip:
As 100 mais sexies - desvendamos a adolescente mais gostosa do Brasil!
Revista G Magazine :
(Ensaio com o lenhador) 'O lenhador mostra o machado'.
Revista Caras:
(Ensaio fotográfico com a Chapeuzinho na semana seguinte): Na banheira de hidromassagem, Chapeuzinho fala a CARAS: 'Até ser devorada, eu não dava valor pra miutas coisas na vida. Hoje, sou outra pessoa.'
Revista Superinteressante :
Lobo Mau: mito ou verdade?
Revista Tititi:
Lenhador e Chapeuzinho flagrados em clima romântico em jantar no Rio.
Folha de São Paulo:

Legenda da foto: 'Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador'. Na matéria, box com um zoólogo explicando os hábitos alimentares dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Chapeuzinho foi devorada e depois salva pelo lenhador.
O Estado de São Paulo :
Lobo que devorou menina seria filiado ao PT.
O Globo:
Petrobrás apóia ONG do lenhador ligado ao PT, que matou um lobo para salvar menor de idade carente.
O Dia :
Lenhador desempregado tem dia de herói
Extra :
Promoção do mês: junte 20 selos mais 19,90 e troque por uma capa vermelha igual a da Chapeuzinho!
Meia hora:
Lenhador passou o rodo e mandou lobo pedófilo pro saco!
O Povo :
Sangue e tragédia na casa da vovó.
Wagner Montes:
Agora vejam só vocês meu amigo telespectador, minha dona de casa que nessa hora está cuidando do lar, arrumando as crianças para a escola..... vejam só esse covarde de codinome Lobo..... que se acha todo malandrão.... PRA CIMA DELE MINHA POLIÇADA !!!! Alô minha rapaziada da Civil, alô comandante do CORE, aquele abraço, alô meu pessoal do 16º, 22º.... É PRA ARREGASSAR MESMO!!! Bota a cara dele aí na tela produção.... Bota na tela aí.... ESCRAAAAAAAAACHA !!!!!!!!!!
Correio da Bahia e TV Bahia:
Menina usando um chapeuzinho vermelho é atacada por um lobo e não consegue atendimento em nenhum hospital do Estado. Governador n
ão está nem aí.
CPI-Brasil.Com:
Lobo Mau se ferrou: Chapeuzinho era do candomblé. K k k k k k k k k k k


sábado, 16 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA

-



Atendendo a pedidos mais que especiais!

RELAX de FIM de SEMANA




Atendendo a pedidos especiais!

RELAX de FIM de SEMANA



Êste pedido é mais que especial. É ESPECIALÍSSIMO!

RELAX de FIM de SEMANA



Atendendo a pedidos especiais!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

UMA MULHER DE FIBRA

"É a solidariedade e a fraternidade aquilo de que o mundo precisa mais para sobreviver e encontrar o caminho da paz"/Foto: Valter Campanato/Arquivo ABr.
Combatente incansável pelos direitos das crianças, mulheres e idosos, a médica e fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, foi uma das vítimas do terremoto que atingiu o Haiti na terça-feira, 12 de janeiro. Em seu último discurso, ela contou sua história de solidariedade e amor ao próximo e lembrou que lutar pelo fim das desigualdades é um passo fundamental para um mundo com menos problemas sociais e ambientais.
Confira o discurso na íntegra:
Agradeço o honroso convite que me foi feito. Quero manifestar minha grande alegria por estar aqui com todos vocês em Porto Príncipe, Haiti, para participar da assembleia de religiosos. Como irmã de dois franciscanos e de três irmãs da Congregação das Irmãs Escolares de Nossa Senhora, estou muito feliz entre todos vocês. Dou graças a Deus por este momento. Na realidade, todos nós estamos aqui, neste encontro, porque sentimos dentro de nós um forte chamado para difundir ao mundo a boa notícia de Jesus. A boa notícia, transformada em ações concretas, é luz e esperança na conquista da paz nas famílias e nas nações. A construção da paz começa no coração das pessoas e tem seu fundamento no amor, que tem suas raízes na gestação e na primeira infância, e se transforma em fraternidade e responsabilidade social. A paz é uma conquista coletiva. Tem lugar quando encorajamos as pessoas, quando promovemos os valores culturais e éticos, as atitudes e práticas da busca do bem comum, que aprendemos com nosso mestre Jesus: "Eu vim para que todos tenham vida e a tenha em abundância" (Jo 10.10). Espera-se que os agentes sociais continuem, além das referências éticas e morais de nossa igreja, ser como ela, mestres em orientar as famílias e comunidades, especialmente na área da saúde, educação e direitos humanos. Hoje vou compartilhar com vocês uma verdadeira história de amor e inspiração divina, um sonho que se fez realidade. Como ocorreu com os discípulos de Emaús (Lc 24, 13-35), "Jesus caminhava todo o tempo com eles. Ele foi reconhecido a partir do pão, símbolo da vida." Em outra passagem, quando o barco no mar da Galileia estava prestes a afundar sob violentas ondas, ali estava Jesus com eles, para acalmar a tormenta. (Mc 4, 35-41). Com alegria vou contar o que "eu vi e o que tenho testemunhado" há mais de 26 anos desde a fundação da Pastoral da Criança, em setembro de 1983. Aquilo que era uma semente, que começou na cidade de Florestópolis, Estado do Paraná, no Brasil, se converteu no Organismo de Ação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, presente em 42 mil comunidades pobres e nas 7.000 paróquias de todas as dioceses da Brasil. Por força da solidariedade fraterna, uma rede de 260 mil voluntários, dos quais 141 mil são líderes que vivem em comunidades pobres, 92% são mulheres, e participam permanentemente da construção de um mundo melhor, mais justo e mais fraterno, a serviço da vida e da esperança. Cada voluntário dedica em média 24 horas ao mês a essa missão
transformadora de educar as mães e famílias pobres, compartilhar o pão da fraternidade e gerar conhecimentos para a transformação social. O objetivo da Pastoral da Criança é reduzir as causas da desnutrição e a mortalidade infantil, promover o desenvolvimento integral das crianças, desde sua concepção até seis anos de idade. A primeira infância é uma etapa decisiva para a saúde, a educação, a consolidação dos valores culturais, o cultivo da fé e da cidadania com profundas repercussões por toda a vida. Sou a 12ª de 13 irmãos. Um deles é d. Paulo Evaristo, o cardeal Arns, arcebispo emérito de São Paulo, conhecido por sua luta em favor dos direitos humanos, principalmente durante os 20 anos da ditadura militar do Brasil. Em maio de 1982, ao voltar de uma reunião da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, d. Paulo me chamou pelo telefone à noite. Naquela reunião, James Grant, então diretor executivo da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), falou com insistência sobre o soro oral. Considerado o maior avanço da medicina no século passado, esse soro era capaz de salvar da morte milhões de crianças que poderiam morrer por desidratação devido a diarreia James Grant conseguiu convencer d. Paulo a motivar a Igreja Católica a ensinar as mães a preparar e administrar o soro oral. Viúva fazia cinco anos, eu estava, naquela noite histórica, reunida com os cinco filhos, entre nove e 19 anos, quando recebi a chamada telefônica do meu irmão d. Paulo. Ele me contou o que havia passado e me pediu para refletir. Como tornar realidade a proposta da igreja de ajudar a reduzir a morte das crianças? Eu me senti feliz diante desse novo desafio. Era o que mais desejava: educar as mães e famílias para que soubessem cuidar melhor de seus filhos! Tive a seguridade de seguir a metodologia de Jesus: organizar as pessoas em pequenas comunidades; identificar líderes, famílias com grávidas e crianças menores de seis anos. Os líderes que se dispusessem a trabalhar voluntariamente nessa missão de salvar vidas, seriam capacitados, no espírito da fé e da vida, e preparados técnica e cientificamente, em ações básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania. Seriam acompanhados em seu trabalho para que não desanimassem. Teriam a missão de compartilhar com as famílias a solidariedade fraterna, o amor, os conhecimentos sobre os cuidados com as grávidas e as crianças, para que estes sejam saudáveis e felizes. Assim como Jesus ordenou que considerassem se todos estavam saciados, tínhamos que implantar um sistema de informações, com alguns indicadores de fácil compressão, inclusive para líderes analfabetos ou de baixa escolaridade. E vi muitos gestos de sabedoria e amor apreendidos com o povo. Senti que ali estava a metodologia comunitária, pois podia se desenvolver em grande escala pelas dioceses, paróquias e comunidades. Não somente para salvar vidas de crianças mas também para construir um mundo mais justo e fraterno. Seria a missão do "Bom Pastor", que estão atentos a todas as ovelhas, mas dando prioridade àquelas que mais necessitam. Naquela maravilhosa noite, desenhei no papel uma comunidade pobre, onde identifique famílias com grávidas e filhos menores de seis anos e lideres comunitários, tanto católicos como de outras confissões e culturas, para levar adiante ações de maneira ecumênica. Isto é o que precisa ser feito aqui no Haiti: fazer um mapa das comunidades pobres, identificar as crianças menores de seis anos e suas famílias e lideres comunitários que desejam trabalhar voluntariamente. Desde a primeira experiência, a Pastoral da Criança cultivou a metodologia de Jesus, que é aplicada em grande escala. A educação e a comunicação individual se fazem através da Visita Domiciliar Mensal nas famílias com grávidas e filhos. Os líderes acompanham as famílias vizinhas nas comunidades mais pobres, nas áreas urbanas e rurais, nas aldeias indígenas e nos quilombos, e nas áreas ribeirinhas do Amazonas. Atravessam rios e mares, sobem e descem montes de encostas íngremes, caminham léguas, para ouvir os clamores das mães e famílias, para educar e fortalecer a paz, a fé e os conhecimentos. Trocam ideias sobre saúde e educação das crianças e das grávidas; ensinam e aprendem. Com muita confiança, fortalecem o tecido social das comunidade, o que leva à inclusão social. Motivados pela Campanha Mundial patrocinadas pela ONU, em 1999, com o tema "Uma vida sem violência é um direito nosso", a Pastoral da Criança incorporou uma ação permanente de prevenção da violência com o lema "A paz começa em casa". Utilizou como uma das estratégias de comunicação a distribuição de 6 milhões de folhetos com "dez mandamentos para alcançar a paz na família". A desnutrição foi controlada. De mais de 50% de desnutridos no começo, hoje está em 3,1%. A mortalidade infantil foi drasticamente reduzida e hoje está em 13 mortos por mil nascidos vivos nas comunidades com Pastoral da Criança. O índice nacional é 23,3, mas se sabe que as mortes em comunidades pobres, onde estão a Pastoral da Criança, é maior que é na média geral. Em 1982, a mortalidade infantil no Brasil foi 82,8 mil nascidos vivos. Esses resultados têm servido de base para conquistar entidades, como o Ministério da Saúde, Unicef, Banco HSBC, e outras empresas. Elas nos apoiam nas capacitações e em todas as atividades básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania. O custo criança/mês é de menos de US$ 1. Outro material impresso de grande impacto social é o folheto com os dez mandamentos para a paz na Família, 12 milhões de folhetos foram distribuídos nos últimos anos. Além desses materiais impressos, se envia para as comunidades da Pastoral da Criança material para o trabalho de pesagem das crianças, objetos como balanças e também colheres de medir para a reidratarão oral e sacos de brinquedos para as crianças brincarem no dia da celebração da vida. Outra área em que a Pastoral da Criança produz materiais é de som e a produção de filmes educativos. O show ao vivo da Rádio da Vida, produzido e gravado no estúdio da Pastoral da Criança, chega a milhões de ouvintes em todo o Brasil. Com os temas de saúde, de educação na primeira infância e a transformação social, o programa de rádio "Viva a Vida" se transmite semanalmente 3.740 vezes. A Pastoral da Criança também produz filmes educativos para melhorar e dar conhecimento de seu trabalho nas bases. Em dezembro de 2009, completei 50 anos como médica e, antes de 2002, confesso que nunca tinha ouvido falar em qualquer programa da Unicef ou da Organização Mundial de Saúde, ou de outra agência da ONU, que estimulasse a espiritualidade como um componente do desenvolvimento pessoal. Como um dos membros da delegação do Brasil na Assembleia das Nações Unidas em 2002, que reuniu 186 países, em favor da infância, tive a satisfação de ouvir a definição final sobre o desenvolvimento da criança, que inclui o seu "desenvolvimento físico, social, mental, espiritual e cognitivo". Estou convencida de que a solução da maioria dos problemas sociais está relacionada com a redução urgente das desigualdades sociais, com a eliminação da corrupção, a promoção da justiça social, o acesso à saúde e à educação de qualidade, ajuda mútua financeira e técnica entre as nações, para a preservação e restauração do meio ambiente. Para não sucumbir, exige-se uma solidariedade entre as nações. É a solidariedade e a fraternidade aquilo de que o mundo precisa mais para sobreviver e encontrar o caminho da paz. Os resultados do trabalho voluntário, com a mística do amor a Deus e ao próximo, em linha com nossa mãe Terra, que a todos deve alimentar, nossos irmãos, os frutos e as flores, nossos rios, lagos, mares, florestas e animais. Como pássaros, que cuidam de seus filhos ao fazer um ninho nas árvores e nas montanhas, longe de predadores, ameaças e perigos, e mais perto de Deus, deveríamos cuidar de nossos filhos como um bem sagrado, promover o respeito a seus direitos e protegê-los.
Muito Obrigada!
Que Deus esteja convosco!
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Esta mulher foi uma 'guerreira' durante toda a vida. Lutou destemidamente contra as injustiças sociais. Um "espírito' alatamente iluminado. Nossos parabéns, tambem.





...E SE GRITAR PEGA, LADRÃO!


Vai ser dificil alguem 'escapar'!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

FARSA & DESASTRE

Uma tremenda falta de respeito com a sociedade e aqueles que fizeram parte realmente da vida do brasileiro Luis Inácio da Silva. O filme"O Filho do Brasil, se documentário, não passa de grande farsa; se biografia, um tremendo desastre. Em nenhum dos dois casos, existe o comprometimento com a verdade. Porque não foi incluída a filha mais velha? Por que o Frei Beto, em momento nenhum foi citado? e exemplifico com apenas duas figuras importantes na vida do Lula.Vários outros 'companheiros de luta' foram propositalmente esquecidos?.
A filha Lurian e o frei, foram levianamente suprimidos e conseqentemente desrespeitados, juntamente com toda nação brasileira. Querem idolatrar um presidente, a qualquer custo. Mas não é com omissões escandalosas e empurradas goela abaixo de ninguem que se cria 'mitos'. Documentário, como o proprio nome, revela, basea-se em documentos. Se é biografia, trata-se de relato que compõe a vida de qualquer cidadão. Nem ídolo de barro estão conseguindo fabricar. Que saudade do Gláuber Rocha!

MAIS 'TRAPALHADAS' DO PRESIDENTE.

Lula e a sua verdade :
O novo decreto do presidente é o ato mais grave do seu governo; e o mais denunciador dele próprio. MAIS DO QUE ceder à exigência militar contra o Programa Nacional de Direitos Humanos, o novo decreto de Lula permite evitar por tempo incalculável o que falta saber e fazer sobre os crimes da ditadura. E, como complemento, abre a possibilidade de que opositores do regime sejam outra vez investigados, com eventuais desdobramentos. A percepção deste sentido do decreto não requer leitura atenta de mais do que três trechos do seu espichado texto. O primeiro deles está já no início do decreto: "Fica criado o grupo de trabalho para elaborar anteprojeto que institua a Comissão Nacional da Verdade (...) para examinar as violações de direitos humanos praticadas no período fixado no art. 8º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição, a fim de efetivar o direito à memória e à verdade histórica e promover a reconciliação nacional". O período cuja investigação tem sido reivindicada é o da ditadura, o que está claro no próprio decreto anterior de Lula ao se referir a levantamentos da "repressão política". Sob a aparência indiferente, no novo decreto, de "período fixado no art. 8º" do ADCT, o período da ditadura e a sua repressão tornam-se frações de um tempo vasto e de ocorrências inumeráveis. O disfarce da remissão às Disposições Transitórias esconde este novo período: (...) "de 18 de setembro de 1946 até a data da promulgação da Constituição" atual. À Comissão Nacional da Verdade de Lula cabe investigar 42 anos de violações de direitos humanos no Brasil. Sequer é de repressão política só, mas de direitos humanos em geral. Nem em um século a tarefa seria executada por um contingente de pesquisadores. Lá para as tantas, o propósito do novo decreto se trai, ao pretender disfarce de mais seriedade e, com isso, enveredar por tema que não lhe compete, seria do anteprojeto futuro. Está no art. 6º: "O anteprojeto de lei estabelecerá que a Comissão Nacional da Verdade apresentará, anualmente, relatório circunstanciado" (...). "Anualmente": uma sequência de anos indeterminada, sem motivo ou possibilidade de estimativa, antes vista com a certeza de que entrará pelos tempos. Não faltou a Lula entregar o que jamais fora cogitado de ceder aos militares: igualar os opositores da ditadura aos torturadores, assassinos e autores de desaparecimentos. Sempre com artimanhas malandras, esta assim posto no art.5º do decreto, que autoriza a comissão a "realizar as seguintes atividades": "V - identificar e tornar públicas as estruturas utilizadas para a prática de violações de direitos humanos, suas ramificações nos aparelhos de Estado, e em outras instâncias da sociedade". A identificação reivindicada pela verdade não é a de estruturas, mas de autorias e responsabilidades correlatas. Na repressão da ditadura, e não nos direitos humanos em geral. A sordidez maior, porém, vem no fim: "em outras instâncias da sociedade". Que instâncias podem ser, senão movimentos, partidos, imprensa, entidades profissionais, entidades estudantis? Cabem na expressão indefinida as "instâncias" capazes de incluir todos os opositores. E torná-los objeto de investigação, com seus desdobramentos, a partir de informações dadas à comissão, como prevê o decreto. Informações, por exemplo, procedentes de militares quando considerem necessária uma represália ou um recuo da comissão. O novo decreto de Lula é o ato mais grave do seu governo. E o mais denunciador dele próprio.(Fonte:Jânio de \Freitas)//.

CPI-BRASIL.COM(Comenta):
O presdiente Lula continua fazendo das 'suas". Como sempre enfia os pés pelas mãos e, quando a coisa complica, tenta consetar.Mas ao tentar agradar 'gregos & troianos%, a chamada 'emenda' sai pior que o soneto. Êste decreto dos "Direitos Humanos", ainda dará muitos 'panos para mangas' e complicações seríssimas.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

OFICIALMENTE VELHO.

Neste mês de dezembro completo 70 anos. Pelas condições brasileiras, me torno oficialmente velho. Isso não significa que estou próximo da morte, porque esta pode ocorrer já no primeiro momento da vida. Mas é uma outra etapa da vida, a derradeira. Esta possui uma dimensão biológica, pois irrefreavelmente o capital vital se esgota, nos debilitamos, perdemos o vigor dos sentidos e nos despedimos lentamente de todas as coisas. De fato, ficamos mais esquecidos, quem sabe, impacientes e sensíveis a gestos de bondade que nos levam facilmente às lágrimas, Mas há um outro lado, mais instigante. A velhice é a última etapa do crescimento humano. Nós nascemos inteiros. Mas nunca estamos prontos. Temos que completar nosso nascimento ao construir a existência, ao abrir caminhos, ao superar dificuldades e ao moldar o nosso destino. Estamos sempre em gênese. Começamos a nascer, vamos nascendo em prestações ao longo da vida até acabar de nascer. Então entramos no silêncio. E morremos. A velhice é a última chance que a vida nos oferece para acabar de crescer, madurar e finalmente terminar de nascer. Neste contexto, é iluminadora a palavra de São Paulo: ”na medida em que definha o homem exterior, nesta mesma medida rejuvenece o homem interior” (2Cor 4,16). A velhice é uma exigência do homem interior. Que é o homem interior? É o nosso eu profundo, o nosso modo singular de ser e de agir, a nossa marca registrada, a nossa identidade mais radical. Esta identidade devemos encará-la face a face. Ela é pessoalíssima e se esconde atrás de muitas máscaras que a vida nos impõe. Pois a vida é um teatro no qual desempenhamos muitos papéis. Eu, por exemplo, fui franciscano, padre, agora leigo, teólogo, filósofo, professor, conferencista, escritor, editor, redator de algumas revistas, inquirido pelas autoridades doutrinais do Vaticano, submetido ao “silêncio obsequioso” e outros papéis mais. Mas há um momento em que tudo isso é relativizado e vira pura palha. Então deixamos o palco, tiramos as máscaras e nos perguntamos: Afinal, quem sou eu? Que sonhos me movem? Que anjos que habitam? Que demônios me atormentam? Qual é o meu lugar no desígnio do Mistério? Na medida em que tentamos, com temor e tremor, responder a estas indagações vem à lume o homem interior. A resposta nunca é conclusiva; perde-se para dentro do Inefável. Este é o desafio para a etapa da velhice. Então nos damos conta de que precisaríamos muitos anos de velhice para encontrar a palavra essencial que nos defina. Surpresos, descobrimos que não vivemos porque simplesmente não morremos, mas vivemos para pensar, meditar, rasgar novos horizontes e criar sentidos de vida. Especialmente para tentar fazer uma síntese final, integrando as sombras, realimentando os sonhos que nos sustentaram por toda uma vida, reconciliando-nos com os fracassos e buscando sabedoria. É ilusão pensar que esta vem com a velhice. Ela vem do espírito com o qual vivenciamos a velhice como a etapa final do crescimento e de nosso verdadeiro Natal. Por fim, importa preparar o grande Encontro. A vida não é estruturada para terminar na morte mas para se transfigurar através da morte. Morremos para viver mais e melhor, para mergulhar na eternidade e encontrar a Última Realidade, feita de amor e de misericórdia. Ai saberemos finalmente quem somos e qual é o nosso verdadeiro nome. Nutro o mesmo sentimento que o sábio do Antigo Testamento: ”contemplo os dias passados e tenho os olhos voltados para a eternidade”. Por fim, alimento dois sonhos, sonhos de um jovem ancião: o primeiro é escrever um livro só para Deus, se possível com o próprio sangue; e o segundo, impossível, mas bem expresso por Herzer, menina de rua e poetisa: ”eu só queria nascer de novo, para me ensinar a viver”. Mas como isso é irrealizável, só me resta aprender na escola de Deus. Parafraseando Camões, completo: mais vivera se não fora, para tão longo ideal, tão curta a vida.(Autor:ANÔNIMO)//.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

ANTES TARDE DO QUE NUNCA!

Brasília, 8 de janeiro de 2010:
As associações representativas dos meios de comunicação brasileiros manifestam sua perplexidade diante das ameaças à liberdade de expressão contidas no Decreto nº 7.037, de 21 de dezembro de 2009, que cria o Programa Nacional de Direitos Humanos. A propósito de defender e valorizar os direitos humanos, que estão acima de qualquer questionamento, o decreto prevê a criação de uma comissão governamental que fará o acompanhamento da produção editorial das empresas de comunicação e estabelecerá um ranking dessas empresas, no que se refere ao tema dos direitos humanos. O decreto prevê ainda punições - e até mesmo cassação de outorga, no caso dos veículos de radiodifusão - para as empresas de comunicação que não sigam as diretrizes oficiais em relação aos direitos humanos. A defesa e valorização dos direitos humanos são parte essencial da democracia, nos termos da Constituição e de toda a legislação brasileira, e contam com nosso total compromisso e respaldo. Mas não é democrática e sim flagrantemente inconstitucional a ideia de instâncias e mecanismos de controle da informação. A liberdade de expressão é um direito de todos os cidadãos e não deve ser tutelada por comissões governamentais. As associações representativas dos meios de comunicação brasileiros esperam que as restrições à liberdade de expressão contidas no decreto sejam extintas, em benefício da democracia e de toda a sociedade.(Nota pública).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Já não era sem tempo. As associações dos meios de comunicão do país não poderiam continuar omissas. O assunto é de extrema gravidade. O governo continua tentando incessantemente amordaçar a imprensa. Tentam agora modficar o artigo 221 da Constituição que trata justamente da livre expressão e por via de consequencia, da imprensa.

domingo, 10 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA (Dominical)

No balanço de MARGARETH MENEZES.

sábado, 9 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA (Sábado)


Esta é para desopilar o fígado e um alerta! Vamos comer, gente! Alô! RS de Amaralina! aquele abraço.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

O PORQUÊ.

Vou fugir um pouco do trivial (a linha do MomentoBrasilcom.Com). O motivo é nobre e a causa plausível. Nos últimos dias, tenho sido indagado, como espírita atuante, a respeito dos últimos aconteciemntos ocorridos no Brasil ao final do ano. Como bom 'ariano', sou movido à desafios e impulsionado por objetivos. Jamais fico em cima do muro ou deixo uma pergunta sem resposta. Aos confrades espíritas e àqueles que teem algum conhecimento da 'Doutrina', o entendimento é totalmente fácil. Por isso, tentarei da melhor maneira explicar aos "leigos", "o porquê". Partamos então do principio que o PAI TODO PODEROSO" É AMOR(como tal não deseja sofrimentos) e, todos somos seus filhos. De tempos em tempos, o cosmos necessita de limpeza de energias. Esta é a razão maior das catástrofes da natureza.Os grandes acidentes chocam, pela quantidade de mortes(desencarnes). São tres as principais razões: 1- os compromissos de desencarnes coletivos. 2- O chamamento a atenção da humanidade para o amor ao próximo, ao tempo em que, exercita a solidariedade, e, 3- Para que estudos sejam realizados pelo homem, ampliando a ciencia e seus conhecimentos. Agora vamos a comprovação do que relato alem das encontradas nos livros: a- Como explicar que uma criança aos 3 ou 4 anos de idade, saiba tocar um piano e música clássica sem ter estudado? São conhecimentos trazidos de outras vidas e que explicam a pluralidade das existencias; b- Como explicar, algumas pessoas saírem ilesos de acidentes onde outras não o conseguiram? Seus compromissos não previam desencarnes coletivos nem da maneira como acontecem; c-Quantas pessoas, ao assistirem algum filme, teem a impressão de conhecer o local? De já ter passado por lá? Isto é o fenômeno "Dè JàVù". Fato inerente a todo ser humano, independentemente de credo religioso, é mais uma comprovação da pluralidade das existencias(vários renascimentos). Desta forma, espero ter explicado e respondido às inquisições. Calamidades, catástrofes, guerras e coisas que o valham, teem que ocorrer, pois são necessárias para o progresso, aprendizados e crescimento da conscientização da humanidade.

sábado, 2 de janeiro de 2010

RELAX de FIM de SEMANA (Dominical)




ESTA É PARA ARREPIAR, MESMO!!!!!!!!! EPAHÊ,YANSÃ!!!!!!

RELAX de FIM de SEMAN (Domingo)



MINEIRAS: Esta encantou o Brasil. Outras encantam cidades específicas. Brasília é uma delas.

RELAXde FIMde SEMANA (Sábado)

AME E MANIFESTE ESSE AMOR!

Amor :
Pense em alguém que você goste muito. Do passado, do presente ou do futuro. Pode ser um bichinho, um brinquedo, uma pessoa, uma criança, uma situação agradável. Pense e sinta. Sinta esse amor, agora, aqui, em você. Conecte-se com o amor que habita você. Comece a incluir nessa amorosidade todas as pessoas que estão próximas a você. Vá expandindo sua capacidade de amar. Inclua todas as pessoas que você conhece. Agora inclua as que você não conhece. Inclua próximas e distantes. Inclua pessoas que você jamais viu. Os povos africanos, asiáticos, australianos. Os povos e tribos de toda a Terra. Inclua em seu amor todo o planeta, com árvores e insetos. Flores e pássaros. Mares, rios, oceanos. Inclua a vegetação da Amazônia e da Patagônia. Inclua o Mar Morto e o Deserto do Saara. Não deixe o Pequeno Príncipe de fora. Inclua os Lusíadas, a Odisséia, Kojiki. Inclua toda a literatura mundial, um pouco de Machado de Assis, Eça de Queiroz, Shakespeare, um tanto de Saragosa, uma gota de Jorge Amado, banhado por Herman Hesse e Amon Oz. Inclua todas as religiões. Como se não houvesse dentro nem fora. Imagine, como John Lennon, que o mundo é um só. O mundo é uno. O mundo, o universo, o pluriverso é um só. Nós somos unas e unos com o uno. Perceba. Isto que digo é a verdade. E só há esse caminho.Inúmeras analogias, linguagens étnicas, expressões regionais e temporais para tentar atingir o atemporal, o fluir incessante, incandescente, brilhante, da vida em movimento transformador.
Somos a vida da Terra. Somos a vida do Universo. Somos a vida do Multiverso.
E quando nossos pequeninos corações humanos se tornam capazes a ir além deste saquinho de pele que chamamos o eu, nos contatamos com a essência da vida. Que é a nossa própria essência e de tudo que é, assim como é. Algum nome? Nenhum nome? Caminhemos. Tornamo-nos o caminho a cada passo. Que cada passo seja um passo de paz. Que o novo ano se abra com a abertura dos corações-mentes de todos nós seres humanos.
Abertura para o infinito. Abertura para a imensidão. Abertura para a ternura. Abertura para a sabedoria. Abertura para a compaixão.
Que todos os seres em todas as esferas e todos os tempos se beneficiem com esse amor imenso que aqui e agora juntas, juntos, nos tornamos. E ao nos tornarmos o amor tudo se torna vida e vida em abundância. Ame e manifeste esse amor agora.
Mãos em prece.
(Monja Coen foi ordenada monja em 1983, após viver 12 anos no Japão. Retornou ao Brasil em 1995. Foi a primeira mulher e a primeira pessoa de origem não japonesa a presidir a Federação das Seitas Budistas doBrasil.)

RELAX de FIM de SEMANA (Sábado)



Sambando com Martinho daVila.

RELAX de FIM de SEMANA (Sábado)


Roda de samba das Meninas!

RELA de FIMde SEMANA (Sábado).




Na roda samba
5-zeca/martinho (mulhres)

RELAX de FIM de SEMANA (Sábado)


No forró do GIL.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

RELAX de ANO NOVO!


Roberto, há 50 anos 'ENSINA A VIVER"!

RELAX de ANO NOVO


Atendendo a pedidos. (De muitos chorões)